“A justiça sustenta numa das mãos a balança que pesa o direito, e na outra, a espada de que se serve para o defender. A espada sem a balança é a força brutal; a balança sem a espada é a impotência do direito” - Rudolf Von Ihering



quinta-feira, 11 de novembro de 2010

O aurorescer e o cantar dos pássaros

O lindo canto dos pássaros fez com que eu despertasse antes do previsto. Abri a janela e pude contemplar um lindo e belo dia. Não muito distante de minha janela percebi que eles estavam lá, tranquilamente naquela árvore. Vários pássaros. Entre eles, o bem-te-vi com seu canto belíssimo me fez, logo àquela hora, indagar-me sobre quão belos e fascinantes são os momentos que a natureza nos proporciona.

Fiquei estático por alguns minutos, talvez até mais que imagino. O prazer, somado ao privilégio em poder estar àquele lugar contemplando o cantar dos pássaros foi por demais gratificante. As lembranças da noite passada já não mais dominavam minha mente. Meu desejo era de poder permanecer ali por muito mais tempo.

Não seria demagogia se dissesse que diante da tão pela paisagem e do canto agradável do bem-te-vi passaria o resto do dia estático ali. Porém os minutos se passavam e, contrariamente, precisei deixar para outra ocasião essa maravilha que é poder estar junto à natureza. Eis um privilégio dos moradores das cidades interioranas.

É chegada a hora de ir para o trabalho. No entanto, levo comigo a esperança em poder, se possível, nas próximas manhãs, ser por eles desperto.

3 comentários:

Alisson disse...

É maravilhoso acordar com o canto dos passaros ou então do galo no quintal... Sei muito bem como é essa sensação. É gratificante.

Antigamente, quando eu morava no interior, eu realmente adorava passar a tarde toda em cima de uma árvore comendo as frutas dela. Agora que moro numa cidade grande (Teresina), me restou a saudade de casa.

Entretanto, eu sei que, mesmo sem eu poder ver, existe ainda uma velha casa, num velho interior, com uma mulher incrivelmente carinhosa nela morando (minha mãe), a me esperar de braços abertos. É uma das poucas coisas que ainda me dão coragem, determinação e esperança para me manter em pé, seguindo sempre em frente, e me levantando sempre que caio.

Sem mais. Um belo texto, Nilton. Abraços o/

Nilton Cezar disse...

Caro amigo Alisson;

Belo mesmo foi seu comentário. Excelente. O que me deixa feliz, e muito, é o fato de você ter gostado do que escrevi. Abs, amigo.

Suziley disse...

Boa noite, Nilton:
Que seja sempre despertado com o belo canto desses belos pássaros que fazem da nossa vida um encanto!! Fique com Deus! :)