“A justiça sustenta numa das mãos a balança que pesa o direito, e na outra, a espada de que se serve para o defender. A espada sem a balança é a força brutal; a balança sem a espada é a impotência do direito” - Rudolf Von Ihering



quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Sentimentos.......

Uma onda gigantesca de sentimentos invadiu meu ser sem que eu autorizasse. Foram horas de meditação, objetivando conseguir encontrar uma saída/remédio para ao menos aliviar a dor que estes sentimentos me trouxeram. Olho o relógio e detecto que são 00h30min de um novo dia. Abro a porta e me ponho a contemplar as estrelas. Os minutos vão passando e a onda de sentimentos parece crescer a cada minuto.
Aquilo que priorizava minha mente na noite anterior já faz parte do passado. Imponho mais alguns instantes estático diante do imenso e belo céu. Lembro-me do que está escrito no Salmo 19:1 “OS céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos.” Obviamente que após lembrar-me disso, notei quão pequenos eram aqueles sentimentos.
Saio da posição estática a qual me encontrava e retorno para dentro de casa. Abro um livro (antologia poética: Carlos Drummond de Andrade) e começo a foliá-lo e me deparo com o seguinte verso:
MEMÓRIA:
Amar o perdido
deixa confundido
este coração.

Nada pode o olvido
contra o sem sentido  
apelo do Não.

As coisas tangíveis
tornam-se insensíveis
à palma da mão.

Mas as coisas findas,
muito mais que linda,
essas ficarão.

Um comentário:

Rosivaldo disse...

Belo texto, amigo.